in

CoronaVac e Aplicado na Região de Franca

Hoje dia 30 de julho e um dia Histórico para nossa região, onde a primeira enfermeira voluntaria recebeu uma dose da vacina Coronavac.

PUBLICIDADE

[sc_fs_multi_faq headline-0=”h2″ question-0=”Você sabe o que e coronavac ?” answer-0=”Ela e a vacina da china para o corona virus feita em parceria com o Governo do estado de são Paulo ” image-0=”” headline-1=”h2″ question-1=”Quem pode ser imunizado com ela ?” answer-1=”No inicio somente pessoas da saúde já previamente selecionada para teste de imunização” image-1=”” headline-2=”h2″ question-2=”O que é o coronavírus?” answer-2=”Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (nCoV-2019) foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.” image-2=”” count=”3″ html=”true” css_class=””]

Os testes foram iniciados no Hospital das Clínicas no final da manhã desta quinta-feira (30). Ao todo, 500 profissionais da saúde vão participar do estudo no município de Ribeirão Preto.

PUBLICIDADE

A enfermeira Simone Garcia, que trabalha no Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (SP), após longos anos de profissão foi escolhida para ser a 1 a ser imunizada nessa Quinta – feira as 11h51.

Foi nesta hora que a servidora iniciou os testes da CoronaVac, vacina contra o novo coronavírus produzida em parceria entre o Instituto Butantan governo do estado de São Paulo com a empresa chinesa Sinovac.

A dose foi aplicada pela enfermeira em um médico intensivista. O momento foi registrado em um vídeo divulgado nas redes sociais do hospital.

PUBLICIDADE

Ela ficou emocionada e disse

“É a vacina da minha vida. A marca para a minha carreira. A população está dependendo dessa aprovação e a torcida é grande para que dê tudo certo”, disse.

Um grupo de 500 profissionais da área da saúde de Ribeirão Preto foram selecionados para o estudo.

A Coordenação ficou a cargo do professor Eduardo Babosa Coelho, do Departamento de Clínica Médica.

PUBLICIDADE

O Hospital do coração de Ribeirão preto e é um dos 12 locais escolhidos no pais para a Terceira fase de teste da vacina, ao todo serão 9 mil pessoas em todo pais a fazer parte deste teste.

Nas duas fases anteriores, o produto já foi aplicado em mil pessoas na China e, a princípio, não apresentou riscos, segundo o hospital.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária  liberou a terceira fase de análises no dia 3 de julho. O pedido de autorização foi feito pelo Instituto Butantan.

Segundo o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o protocolo de estudos deve se estender por um ano. No entanto, se a vacina apresentar resultados positivos, poderá ser disponibilizada até janeiro de 2021.

Um tipo de aplicação como esta que vai ser feita de larga escala precisa ser  feita com cuidado e segurança pois após isso serem feitas milhões de vacinas e distribuída a população.

Isso significa que a vacina precisa ser capaz de criar anticorpos para imunizar o organismo contra a Covid-19.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, se a vacina for aprovada, a Sinovac e o Butantan vão firmar acordo de transferência de tecnologia para produção em escala e fornecimento gratuito ao Sistema Único de Saúde (SUS). O produto precisa ser registrado pela Anvisa.

CoronaVac

coronavac
coronavac

A vacina da Sinovac usa uma versão do vírus inativado. Isso quer dizer que não há a presença do coronavírus Sars-Cov-2 vivo na solução, o que reduz os riscos deste tipo de imunização.

Vacinas inativadas são compostas pelo vírus morto ou por partes dele. Isso garante que ele não consiga se duplicar no sistema. É o mesmo princípio das vacinas contra a hepatite e a influenza (gripe).

Ela implanta uma espécie de memória celular responsável por ativar a imunidade de quem é vacinado. Quando entra em contato com o coronavírus ativo, o corpo já está preparado para induzir uma resposta imune.

Cientistas chineses chegaram à fase clínica de testes – ensaios em humanos – em outras três vacinas. Uma produzida por militares em colaboração com a CanSino Biologics, e mais duas desenvolvidas pela estatal China National Biotec.

Imagem feita pelo HC Ribeirão Preto

 

Franca registra nova morte nesta quinta e chega a 32 vítimas

Prefeito de Franca Gilson de Souza não vai decretar lockdown