in

Família que acolheu trigêmeos de 5 anos, que perderam a mãe, avó e tia para covid-19 recebe ajuda:”Ser humano é muito bom”, diz tio

Os meninos ficaram a cargo do vendedor Douglas Junior Faria Amaral, de 26 anos, tio dos meninos. Após acolher os gêmeos, ele começou a receber ajuda e doações de pessoas que ficaram comovidas, com as histórias dos sobrinhos. O tio os trigêmeos, que também é pai de uma menina de um ano e sete meses, relatou que a família recebeu doações de alimentos.

PUBLICIDADE

Que, além disso, ainda ganharam tijolos, azulejos, pia e matérias para usar na construção do quarto e do banheiro para as crianças. Continuando, ele conta que pedreiros e eletricistas, se ofereceram para realizar as obras sem custo adicional, assim como também um arquiteto que irá realizar o projeto, sem custo adicional. Além  disso, segue um site online, para uma vaquinha.

Douglas mora em Votuporanga, na cidade do interior de SP, e fala sobre a gratidão, surpresa e fidelidade, com a ajuda que recebeu, no qual a família ainda está recebendo de amigos e desconhecidos. Ele contou que recebeu uma ligação, de um morador dos Estados Unidos. Ele conta, que o morador assistiu à reportagem do G1, e entrou em contacto com a família, no qual enviou uma ajuda.

Emocionado, ele falou até onde a história chegou, que é algo surreal. Ele conta que todos ficaram muito felizes, em sentir todo esse amor. No qual destaca, que o ser humano é muito bom. Que é preciso continuar a acreditar nisso. Douglas, disse que ainda sonha em conseguir obter uma bolsa de estudos, para os trigêmeos e afilhados.

PUBLICIDADE

Douglas, ressalta que estudo é tudo. No qual ele se preocupa muito com isso, porque ele também estudou numa unidade escolar pública. Que os seus sobrinhos, também necessitam de um acompanhamento psicológico. No qual eles ainda, estão abalados, com tudo que ocorreu. Ele afirma, que uma das crianças, até mudou o comportamento, no qual ele era muito tranquilo.

PUBLICIDADE

Após ter acolhido os trigêmeos de 5 anos, após a morte trágica da família para a doença, ele e a esposa Luana Amaram tentam a guarda dos meninos na Justiça. O casal já conversou com um advogado. O pedido da guarda provisória dos meninos, deve estar prestes a sair, mas permanente ainda demora um pouco mais.

Conheça os critérios de correção da redação do Enem

Geraldo Luís celebra recuperação após dura batalha contra Covid-19: “Voltei para contar tudo”