in

Prestes a completar um mês, pai faz desabafo comovente a respeito da morte de Henry: ‘aguardo todo dia por repostas’

O caso da morte do menino Henry Borel, de 4 anos de idade tem sido um dos assuntos mais comentados nas últimas semanas, e causou um grande impacto no país. A Polícia Civil agora vem investigando o caso em busca de respostas a respeito da morte do garoto. No momento, as autoridades atuam com duas linhas de apuração: acidente doméstico ou ação criminosa. A primeira no entanto, está quase sendo descartada.

PUBLICIDADE

O pai de Henry, Leniel Bore, vem acompanhando de perto da a investigação a respeito da morte do filho, e segue atualizando suas redes sociais frequentemente com detalhes do caso, e também se manifestando a respeito da saudade que tem sentido do filho. Nas mensagens do pai do garoto, ele também pede por Justiça e pela resolução do caso.

Em uma destas mensagens publicadas por Leniel nas redes sociais, ele relembrou a respeito do filho, destacando que seu sorriso sempre lhe trouxe paz e amor, e que a sua alegria ainda segue contagiando a todos. O pai do menino destacou ainda que está aguardando todos os dias por respostas a respeito da morte do menino, que segue sendo investigada.

Leniel esteve com o filho pela última vez no dia 7 de março, quando passou o final de semana com o garoto de 4 anos. Ele entregou o filho para a mãe logo em seguida, no condomínio em que ela morava com o vereador Dr. Jairinho, localizado na Barra da Tijuca. Na madrugada do dia 8 de março no entanto, Henry foi levado pela mãe e o padrasto a uma emergência, ao ser encontrado caído no chão do quarto.

PUBLICIDADE

De acordo com o depoimento dado pela equipe médica que atendeu ao menino, ele chegou ao hospital já sem os sinais vitais. O delegado responsável pelo caso, Henrique Damasceno, ouviu diversos depoimentos, com relatos de supostas agressões que foram cometidas pelo vereador com ex-namoradas e crianças.

 

PUBLICIDADE

Médica especialista revela quanto custa por dia o tratamento recebido por Paulo Gustavo

Tio que acolheu trigêmeos órfãos em decorrência da Covid-19 é pego de surpresa com ajuda vinda até mesmo dos EUA