in

Mãe de Henry faz uso de remédio controlado e chora muito durante a primeira noite na prisão; Dr. Jairinho passa mal e é atendido em UPA

A primeira noite na cadeia foi um desespero para Monique Almeida Medeiros mãe de Henri Borel de 4 anos, ela chorou por toda a noite, Monique permanecerá em uma célula isolada por 14 dias.

PUBLICIDADE

A prisão do casal foi decretada pela juíza Elizabeth Louro por 30 dias, o Dr. Jairinho e Monique são suspeitos do assassinato de Henry de 4 anos.

A prisão aconteceu na última quinta-feira (8) pela manhã, o casal foi preso em uma casa em Bangu na zona oeste do Rio de Janeiro, em seguida foram levados para prisão para cadeias diferentes.

Monique precisou fazer o uso de medicamentos controlados estava muito nervoso e chorava muito durante todo o tempo ao chegar no presídio em Niterói, Monique não resistiu e caiu no choro logo após receber o kit contendo toalha, camiseta, calça, sandália e produtos de higiene.

PUBLICIDADE

Foi levada para a célula onde passou a noite deve ficar boa parte do tempo afastada das outras detentas em isolamento devido a contaminação da covid-19 e também por evitar ser agredida por outras presas.
Jairinho foi levado para o complexo penitenciário de Gericinó Zona Oeste do Rio de Janeiro, chorou com aparente nervosismo, precisou ser levado para uma UPA próximo ao Complexo passando mal ele também passará 14 dias preso em isolamento por causa da covid-19.

A polícia que investiga o caso não tem dúvida que ele é responsável pela morte da criança, a mãe Monique também responderá pelo mesmo crime pois sabia das agressões e não interviu a favor do filho.

PUBLICIDADE

 

“Padrasto Mata e Enterra o Próprio Enteado de Apenas 17 Anos”

Bebê de um ano morre ao ser atropelado por carro, a criança estava na garupa da bicicleta conduzida pelo pai