in

Caso Henry: Monique chegou a levar o filho no hospital; garoto estava mancando

Ainda na semana passada, o vereador Dr. Jairinho e Monique Medeiros foram presos como suspeitos do assassinato de Henry Borel, de apenas 4 anos de idade. Os dois foram acusados de homicídio duplamente qualificado pela Polícia Civil.

PUBLICIDADE

De acordo com as informações fornecidas pelo G1, a investigação acerca da morte de Henry já durava um mês na data em que os dois foram presos. Para chegar à conclusão sobre o envolvimento da mãe e do padrasto de Henry, a polícia chegou a ouvir mais de 20 testemunhas e realizou três perícias no apartamento em que  Jairo e Monique viviam no Rio de Janeiro.

Assim, segundo as autoridades competentes, a principal prova aé o momento foi encontrada enquanto o telefone de Monique passou por uma perícia. Na ocasião citada, foi encontrado a captura de tela de uma conversa entre a mãe de Henry Borel e a babá da criança, Thayná de  Oliveira Ferreira.

A conversa em questão aconteceu ainda no dia 12 de fevereiro e revelou que Henry era submetido a torturas praticadas por Dr. Jairinho. Além disso, no dia 13 d fevereiro, o menino chegou ao hospital mancando. Monique, por sua vez, relatou aos médicos que a criança havia caído da cama por volta das 17h.

PUBLICIDADE

De encontro ao que foi destacado, é possível afirmar que o Fantástico teve acesso aos laudos de duas perícias e informou que havia manchas nas paredes a sala.

 

PUBLICIDADE

BBB21: Tiago Leifert dá spoiler sobre jogo da discórdia e adianta: “vai dar problema”

Mensagens espíritas para começar bem o dia