in

Caso Henry: Depoimento da babá revela que Monique levou três horas para chegar em casa após saber das agressões

Na última terça-feira (12), o RJ2 exibiu alguns trechos novos do depoimento e Thayná de Oliveira Ferreira, a babá do menino Henry Borel. Ela voltou a conversar com as autoridades responsáveis pela investigação no início dessa semana e o interrogatório durou cerca de 7h.

PUBLICIDADE

É possível afirmar que durante a sua nova conversa com a Polícia Civil, Thayná chegou a contar que foi coagida por Monique Medeiros, a mãe de Henry, a mentir na primeira conversa. Entretanto, nesse segundo interrogatório ela afirmou que Monique sabia de pelo menos três episódios de agressões porque ela os havia relatado.

Atualmente, tanto Monique quanto Jairo, o padrasto de Henry, estão sendo investigados pela participação na morte de Henry, que aconteceu ainda no dia 8 de março. Um mês depois do início do inquérito, os dois foram presos sob as acusações de homicídio duplamente qualificado e de atrapalhar as investigações.

Durante o seu depoimento, Thayná chegou a afirmar que no dia 12 de fevereiro, Henry foi agredido por Jairinho e ela relatou os fatos em questão a Monique. Entretanto, ela estava em um salão de beleza e demorou mais de três horas para ir até a casa em que a família vivia.

PUBLICIDADE

Além disso, o depoimento da babá de  Henry ainda revelou que Thalita, a irmã de Jairinho, sabia a respeito das agressões. Ela chegou a ser chamada para ir até o escritório da advogada e lá foi orientada a apagar todas as mensagens doa dia da agressão.

PUBLICIDADE

Caso Henry: Depoimento da babá revela que avó materna sabia das agressões

Idosa vítima de maus tratos e cárcere privado é resgatada pela polícia