in

Jovem com paralisia cerebral fala sobre as dificuldades que enfrenta e pede doações após pai morrer de covid-19

Gabriel de 18 anos tem paralisia cerebral mora com a família no morro do Alemão, as atividades cotidianas ele precisa de cadeira de roda e do auxílio de pessoas.

PUBLICIDADE

O pai Zaqueu Nunes de 38 anos é que o carregava para um quarto, um banheiro usava as forças dos braços para o levar, mas Zaqueu se tornou mais uma vítima da covid-19, morreu após 11 dias internado em tratamento contra covid-19.

Ele trabalhava como ambulante desejava comprar uma casa em um lugar mais seguro para a família para que Gabriel estivesse fora de risco e também não precisasse descer e subir o morro que torna a rotina muito mais difícil para ele.

Se morasse em outro bairro ele poderia sair, ter mais liberdade mas no morro não pode, a família de Zaqueu frequentava uma igreja evangélica que iniciou uma campanha para que a família tivesse uma casa mais acessível.

PUBLICIDADE

Gilvania de 37 anos mãe de Gabriel tem mais dois filhos, ela conta que quando o marido morreu se tornou tudo mais difícil, ela precisa trabalhar mas quem vai cuidar de Gabriel e acaba dependendo de doações.
O plano deles é comprar uma casa em um lugar mais tranquilo onde não aconteça tiroteios, a campanha de solidariedade foi aberta e Gabriel usou as redes sociais para pedir uma ajuda uma doação após a morte do pai.

O jovem pede que as pessoas os ajudem ele aprendeu com o pai a profissão de manutenção de computadores, ele faz vários reparos para os vizinhos e o sonho de Gabriel é ajudar a mãe e deseja seguir na área da informática.

PUBLICIDADE

 

Prefeito Bruno Covas é internado e descobre novos nódulos no fígado e nos ossos: “Abaixar a cabeça?! De jeito nenhum”

Imagem da rainha Elizabeth II sentada sozinha em funeral do marido comove o mundo: “Foram mais de 70 anos de companheirismo”