in

Escola comunitária em Salvador promove educação antirracista

A Escola Comunitária Luiza Mahin, localizada no bairro Uruguai em Salvador (BA) tem apostado há 31 anos em uma série de iniciativas que visam promover uma educação antirracista. Assim, o objetivo dessa aposta está ligado à tentativa de aumentar a sensação de representatividade para as crianças ainda quando elas estão aprendendo a se comunicar.

PUBLICIDADE

De acordo com informações publicadas pelo G1, as coordenadoras da instituição de ensino s]ao Jandayara Bonfi e Valmria dos Santos. Ambas partilham a crença de que os legados da luta antirracista, caso sejam transmitidos às crianças logo no inicio da sua vida escola, podem acrescentar bastante à sua formação futura.

É possível afirmar que a escola em questão funciona sem que seja necessário pagar uma mensalidade. Assim, para matricular uma determinada criança na instituição é necessário arcar apenas com uma taxa de associação, que serve para os custos administrativos. Atualmente, a Escola Luiza Mahin possui 285 alunos cujas idades estão entre 2 e 6 anos de idade.

Segundo as informações publicadas pelo G1, ao falar a respeito da escola, Jandyara Bonfim destacou que o colégio começou a funcionar com uma turma de apenas 20 alunos. Posteriormente, ele passou a ter mais de 400 matriculados. Entretanto, após o fechamento das turmas de Ensino Fundamental, o número acabou caindo e chegando aos 285 de atualmente.

PUBLICIDADE

Conforme o relato de Valmira Santos, a educação na instituição é promovida com base em identidade, pertencimento e gênero.

 

PUBLICIDADE

BBB21: Em entrevista, Thais responde perguntas sobre o cheiro de ViihTube

Como funciona a glândula pineal, responsável por regular o sono