in

Menino de 7 anos morto pela mãe era obrigado a escrever frases de ódio: “Eu sou um filho horrível”

A morte de Miguel dos Santos Rodrigues de sete anos está sendo investigado pela polícia civil, na última terça-feira (3) os policiais encontraram um caderno com frases ofensivas.

PUBLICIDADE

A mãe do menino Rodrigues 26 anos está presa junto com a companheira, são acusadas de matar a criança, o delegado Antônio Carlos afirmou que a criança era obrigado a copiar as fases de ódio contra si mesmo como:

“Eu sou um filho mal, sou ladrão, sou ruim, não mereço a mamãe que eu tenho, sou filho horrível”, o caderno foi apreendido no apartamento onde morava Miguel e a mãe, além do caderno os policiais localizaram uma corrente que a mãe utilizava para amarrar a criança.

Segundo informações ele ficava preso dentro de um guarda-roupa amarrado com corrente, a polícia relatou que a mãe e a madrasta de Miguel, Bruna Natiele chegava a ter conversas pelo celulares sobre as agressões que a criança sofria.

PUBLICIDADE

O menino era espancado de maneira terrível, uma perícia foi realizada no apartamento e coletor material genético.
Segundo a polícia a mãe dopou a criança com medicamentos e em seguida colocou dentro de uma mala e jogou no Rio Tramandaí.

A polícia suspeita que a criança tenha sido jogada no Rio ainda com vida a própria mãe não tem certeza que a criança estava morta.

PUBLICIDADE

A polícia faz buscas para todas regiões usa drones e cães farejadores, a polícia não descarta nenhuma possibilidade que o corpo da criança possa está até mesmo em outro lugar por não caber dentro da mala e possa estar em outro local.

 

Menino de 7 anos morto pela mãe sofria intensa tortura física e psicológica; o corpo foi jogado no rio dentro de uma mala, provavelmente estava ainda vivo

Dois irmãos adolescentes de 15 e 16 anos são apreendidos suspeitos de matar o tio a pauladas