in

Apoio a Bolsonaro em sete de setembro: Outdoor com apoio da PM causa polêmica em Minas Gerais

No leste de Minas Gerais um Outdoor foi colocado convocando as famílias de Raul Soares para um resgate do patriotismo que acontecerá no dia 7 de Setembro, a placa acabou causando grande polêmica na cidade por ter um apoio da Polícia Militar de Minas.

PUBLICIDADE

O cartaz foi produzido vinculado pelo grupo de direita e tem como ideal Deus, Pátria, família e convoca todas as pessoas para participação do grande evento que acontecerá no dia 7 de Setembro e convoca todos os grupos da direita do Brasil.

O deputado estadual Roberto Polido do PT não concordou com o cartaz nem mesmo da mensagem que foi colocada e ele disse que os apoiadores de Bolsonaro tem criado suas manifestações tem programado essa manifestação do dia 7 de Setembro e não concorda que a polícia militar esteja envolvida em qualquer participação por parte da política.

O requerimento foi enviado por ele na última terça-feira 31 ao governador de Minas Gerais Romeu Zema pedindo para que o cartaz fosse retirado e que também a polícia militar não se posicionaram a favor da política.

PUBLICIDADE

Até o momento não houve nenhuma resposta do gabinete do parlamentar e nada ainda foi decidido, o governador de Minas Gerais tem que responder sobre a atuação da PM de Minas Gerais porque ele é responsável ele disse que não pode aceitar que militares estejam Associados e protestaram.
Em nota a polícia de Minas Gerais disse que devido a covid-19 as celebrações que será realizada em 7 de Setembro serão com todo o cuidado necessário de todos que irão participar será uma manifestação pacífica.

Também farão monitoramento e se há necessidade de segurança em qualquer outra cidade do estado, a respeito do Outdoor a polícia diz que não havia nenhuma solicitação da polícia e apenas pediu para que o emblema fosse retirado.

PUBLICIDADE

 

Mulher que tentou envenenar marido há 9 anos, mata, esquarteja e enterra corpo do companheiro na cozinha

Nelson Barbudo diz que Alexandre Frota o denunciou ao STF por ser um ‘zé ruela’ com ‘coceira no furico’