in

Nelson Barbudo diz que Alexandre Frota o denunciou ao STF por ser um ‘zé ruela’ com ‘coceira no furico’

Deputado Nelson Barbudo foi alvo de investigação do Supremo Tribunal Federal e foi denunciado pelo deputado federal Alexandre Frota.

PUBLICIDADE

Nelson afirmou na última quarta-feira 1º que Frota é um zé ruela e o denunciou por que está com coceira no furico, Nelson disse que é um homem conservador sendo acusado, ‘eu acho que ela acordou cansado, nada para fazer ele pensou em me denunciar para o STF’.

Alexandre Frota um homem grande, alto de postura, mas que tem que me respeitar afirmou Barbudo, como pode um sujeito como ele de furico arrombado ficar me denunciando, será que estou organizando alguma intervenção contra o STF, Será que estou programando violência desmedida, provocando militares e paramilitares, será que sou chefe do Brasil?

Uma grande brincadeira as pessoas estão levando o país na brincadeira, Barbudo disse que irá processar Frota que o chamou de Traidor e ele não tem moral alguma para falar mal de ninguém.

PUBLICIDADE

Tem uma vida porca suja e não tem caráter algum para falar da vida de uma pessoa, Frota já chegou a pedir ao STF para que evitar violência desmedida e para que se resguardar-se no dia 7 de Setembro durante o protesto que irá acontecer a favor de Bolsonaro.
O documento foi enviado ao Ministério Público de São Paulo pedindo para que as manifestações não acontecessem.

Segundo documento Frota está alertando as instituições, mas a verdade que quem manda no país é o povo e essas cláusulas estão sendo escritas e confirmadas não somente por muitos outros deputados mas também por militares e o povo está em total apoio a Bolsonaro, não é uma questão simplesmente do desejo de um presidente, mas o desejo do povo.

PUBLICIDADE

A nota que se espalha em todas as redes sociais é confirmando a manifestação no dia 7 de Setembro, não será Frota e ninguém que irá impedir.

 

Apoio a Bolsonaro em sete de setembro: Outdoor com apoio da PM causa polêmica em Minas Gerais

Influencer responde processo após deixar filho de 4 anos sozinho em casa