in

Presos da Papuda escrevem cartas para denunciar agressões e tortura: “Socorro estão nos matando aos poucos, não aguentamos mais”

Presos da penitenciária papuda em Brasília escreveram carta denunciando as agressões que estão sofrendo dentro do presídio.

PUBLICIDADE

Os textos foram entregues à parentes que foram repassados a advogados e a comissões dos direitos humanos.

As cartas foram escritas por detentos da penitenciária, o centro de detenção abriga pessoas que aguardam julgamento, eles não têm direito a itens básicos para higiene nem corte de cabelo nem energia elétrica.

PUBLICIDADE

Em uma das cartas que foi entregue aos Advogados um detento disse ‘socorro estão nos matando aos poucos estamos sendo torturados temos sede fome não suportamos mais é desumano’.

O sindicato dos policiais penais e a secretaria de administração da penitenciária foi questionada sobre as cartas escritas pelos detentos mas até o momento não houve nenhuma resposta por parte das autoridades.
Em uma das cartas uma pessoa diz que está sendo maltratados e o nível de espancamento com chutes socos e chineladas, tudo por parte dos policiais.

PUBLICIDADE

Os presos disseram que algumas vezes eles são obrigados a ficar somente de cueca sentados no chão do pátio no sol quente, contaram que os crimes são variados apanham de sandália ficam de Joelhos, recebem torturas socos, tapas, espancamento, submissão e ilegalidade.

Os presos são obrigados a cortar as unhas com os dentes e várias punições, as imagens foram divulgadas ao Ministério Público que passou a investigar e denunciou quatro envolvidos nos crimes de lesão corporal e violência.

 

Técnica de enfermagem se emociona ao receber bilhete escrito por paciente que morreu de Covid: “Vou guardar para sempre, não é em vão o que agente faz”

Mãe e madrinha são suspeitas de agredir e torturar menina de 9 anos