in

Após confessar ser autora de facadas, mulher fica aliviada ao saber que marido morreu: “Oh que bom! Eu fiz isso, mesmo que me prendessem por 125 milhões de anos valeria a pena”

Uma mulher ficou aliviada ao receber a notícia que o marido morreu esfaqueado, ela está sendo julgada por homicídio.

PUBLICIDADE

No momento que ela foi informada pelo policial que o marido estava morto, Penélope de 66 anos disse ao policial ‘que bom’, estavam casados há 24 anos, o policial chega a dizer para Penélope para não falar nada mas procurar um advogado.

Ela diz que não tem nenhum problema ‘fui eu que fiz isso porque eu fiz é outra história, mas eu fiz, ela ainda acrescentou que não tem remorso já fez a muito tempo é culpada, se eu tivesse chance faria de novo, mesmo que fosse presa por 125 milhões de anos ainda assim vale a pena fazer”.

O crime aconteceu no mês de fevereiro, David de 72 anos recebeu diversos golpes de faca na cozinha da casa onde morava na Inglaterra.

PUBLICIDADE

Os dois estavam casados há mais de duas décadas, eles haviam discutido pouco tempo antes Penélope contou todos os detalhes do que aconteceu e toda a narrativa será apresentada no tribunal de Bristol na Inglaterra.
O advogado de acusação chegou a dizer que Penélope ligou para o serviço de agência do Reino Unido, os paramédicos foram acionados para atender a ocorrência, a ré disse que sofreu diversos abusos cometidos pelo marido era agressões físicas psicológicas e nunca parava.

Por isso tomou essa decisão que não se arrepende e deseja que David apodreça no inferno, ela ainda conta que se alguém interessa ela passou por muito sofrimento, os abusos ao longo de todos esses 24 anos são registros de uma vida cheia de Sofrimento.

PUBLICIDADE

É imperdoável todas as agressões que ela sofreu, é muito difícil por isso não se arrepende e que ele apodreçam externo, o julgamento ainda deve durar algumas semanas, Penélope confessou que tirou a vida do marido não suportava mais.

 

Recordista mundial de atletismo é morta a facadas dentro de casa: “Marido é o principal suspeito”

Mãe é demitida enquanto estava de licença-maternidade e recebe R$ 300 mil em indenização