in

Ela ignorou o médico, mentiu para a família e morreu sem acreditar que estava com Covid: “Só via fake news no Youtube, diz filha

Adriana conta que a mãe Maria das Graças de 78 anos não acreditava na covid-19, ela sempre ouvia mentiras nas redes sociais, quando ela e familiares ficaram doentes ela mesmo não acreditou.

PUBLICIDADE

Ela ignorou várias orientações de pessoas e de médicos e afirmava que aquilo não passava de uma gripe, ela morreu vítima da covid-19 sem acreditar na doença.

Adriana chegou a dar esse depoimento eles são de Ribeirão Preto, no início da pandemia a mãe estava passando por depressão estava isolada e com a pandemia tudo se agravou, todos se encontrava com ela com segurança mas sempre estava visitando usava máscara, álcool gel e distanciamento.

PUBLICIDADE

Mas ela não aceitava não colocava máscara e dizia que tudo isso era uma mentira e chegava a falar que muitas imagens na televisão era apenas Covas abertas ninguém era enterrado naquele local, era tudo mentira e que esses sintomas não passavam de uma gripe.

PUBLICIDADE

Mas ela não acreditava por mais que os familiares explicassem, assim todos tentavam argumentar com ela sobre a necessidade de se cuidar mas ela não se importava até que contraiu a doença.
Dizia que era uma gripe ela sempre dizia que não iria morrer antes da hora, ela era católica muito fervorosa, mas os familiares sempre diziam que a doenças mata e que as pessoas precisam se cuidar mesmo confiando em Deus.

Ela sempre assistia vídeos no YouTube e reportagens mentirosas era tudo fake News ficava só no YouTube assistindo essas coisas e esse alguém fosse falar algo com ela não aceitava de maneira alguma.

Ao ser internada chegou a dizer que estava querendo leva-la para a UTI e que estavam querendo matá-la, não tinha a doença mas eles iriam falar que ela tinha, os filhos chegaram a se revoltar por essas notícias mentirosas que tiraram a vida de muita gente.

 

Extra diz que bandeja vazia e alarme Antifurto nas carnes foi falha pontual de procedimento: “Uma afronta a população, um crime absurdo”

Bebê gigante: Após sofrer 19 abortos espontâneos, mulher dá à luz bebê de 6,4 quilos; “nunca vimos algo parecido”