in

Sete anos após o parto polícia confirma troca de bebês em hospital: “Famílias decidem não trocar filhas”

Foi confirmado pela polícia Civil do Distrito Federal o DNA da troca de bebês de duas famílias no Hospital Regional de Planaltina em 2014 no mês de maio.

PUBLICIDADE

A filha de Gerusa Ferreira de 38 anos foi trocada pelo bebê que nasceu cinco minutos de diferença.

O resultado do exame foi divulgado na última quarta-feira 27, Gerusa disse que descobriu no ano passado que não era mãe biológica da criança.

Ela havia separado do pai do bebê ele tinha que pagar a pensão e ele pediu o exame de DNA quando fez deu negativo, mostrava que ele não era o pai da criança, mas ela tinha certeza por isso até mesmo ela resolveu fazer o exame e também foi constatado que não era a mãe da criança.

PUBLICIDADE

O governo Distrito Federal foi condenado a pagar indenização de 300.000 as famílias, a décima sexta Delegacia da Polícia está investigando e tentando descobrir quem estava envolvido, para que seja responsabilizado pela troca.
Gerusa disse que ia apresentar o exame de DNA e foi a troca na maternidade, diz que as duas famílias ficaram destruídas cada uma estão se unindo diante dessa tragédia.

Eles criaram a criança por sete anos não há como trocar, o filho legítimo está com a outra família mas que agora irá unir mais e estar mais presente com os filhos verdadeiros.

PUBLICIDADE

É um abalo emocional as duas estão dando forças uma a outra para lidar com toda essa situação, o delegado disse que todos os processos adequados foram tomados, a documentação prova que houve uma troca de bebês na maternidade.

 

Bebê de 6 meses é encontrado morto em caixa de sapatos; tristeza e revolta

Alerta aos pais: Menina de 5 anos perde cabelo após ele ficar preso em batedeira elétrica, enquanto fazia bolo com a avó