in

Mãe de Eliza Samúdio diz “É muito difícil ver a sua própria filha retratada como lixo”, sobre caso do homem vestido de goleiro Bruno no hallowen

“É extremamente difícil você perder sua filha e vê-la sendo retratada como lixo”, disse Sônia Moura, sobre a representação feita, de sua filha, Eliza Samúdio, assassinada no ano de 2010, como um saco de lixo carregado por um homem que estava fantasiado de goleiro Bruno, o culpado do crime.

PUBLICIDADE

O tema da fantasia usada por este homem foi escolhido pelo cliente de um bar em Manaus, o qual fez a postagem da foto em suas redes sociais na segunda-feira (1º).

Eliza Samúdio tinha 25 anos na época em que foi assassinada e era mãe de Bruninho, também filho de Bruno.

Bruno era goleiro titular do time do Flamengo, no Rio de Janeiro na época e negava a paternidade do menino.

PUBLICIDADE

Eliza e seu filho, Bruninho, foram vítimas de sequestro e mantidos em cárcere privado. De acordo com o depoimento feito por um dos envolvidos no crime, que naquela mesma época era menor de idade, a jovem havia sido completamente esquartejada e seus restos mortais teriam sido colocados em sacos de lixo e jogados para que cães, os devorassem.Essa, não foi a primeira vez que pessoas utilizaram do crime para se fantasiarem. “Quando vi aquela cena, logo me lembrei do sofrimento que passamos em 2018. Aquele que havia uns estudantes que tiveram uma atitude idêntica a essa”, falou ela.

No ano de 2018, estudantes do estado de Minas Gerais foram a uma festa fantasia, fantasiados de Bruno e Macarrão.

PUBLICIDADE

No registro que se fez, Inconfidentes (MG), houve muita polêmica nas redes sociais, pois ainda permanecia mostrando um dos jovens carregando um saco preto com o nome de Eliza Samudio nele.

 

Criança de 12 anos foi estuprada pelo irmão e dá à luz após sentir dor de estômago

Viúva de comerciante morto por negar lanche a bandidos, comenta sobre caso