in

Passageiros e tripulantes são impedidos de descer de navio depois que 68 pessoas testaram positivo para a Covid-19

Passageiros que estavam no navio Costa Diadema, que está localizado no Porto de Salvador, estão proibidos de desembarcar na cidade, devido a um surto de Covid-19 dentro da embarcação, que começou a ocorrer nesta última quinta-feira, dia 30.

PUBLICIDADE

De acordo com informações da ANVISA, no decorrer das últimas 24h, foram confirmados e registrados 68 novos casos de Covid-19, sendo 56 entre os tripulantes e 12 entre passageiros.

Ainda segundo informações da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária, o procedimento de embarcação em Salvador não recebeu autorização. Devido a isso, estaria proibido de acontecer o embarque e desembarque de viajantes, até que a investigação referente ao surto de Covid-19, que está em processo, seja findada.

A embarcação saiu do porto de Santos, na última segunda-feira, dia 27 e sua próxima parada seria o porto Ilhéus, local onde o cruzeiro passaria a noite de Réveillon no sul da Bahia, mesma região que vem enfrentando fortes temporais e enchentes desde o mês de dezembro de 2021.

PUBLICIDADE

Precisamente, são 3.836 viajantes, dos quais 1.320 são tripulantes e 2.516 são passageiros. Os casos da Covid-19 surgiram depois da realização do protocolo de testagem que foi determinado por parte da Anvisa. A embarcação ainda permanece no porto de Salvador recebendo supervisão sanitária da Anvisa.

O navio teria aportado em Salvador por volta das 8h. Em nota publicada, a Secretaria Municipal da Saúde trouxe a informação de que está acompanhando a situação dos casos da Covid-19 no navio, de perto.

PUBLICIDADE

Equipes pertencentes a Vigilância Sanitária, em parceria com o Estado, fez o bloqueio do desembarque dos passageiros e tomaram parte em diversas medidas de segurança, conforme orienta os protocolos sanitários.

 

“Tenho medo que ele volte e me mate”, diz mulher que sobreviveu após levar oito facadas do ex-marido

Homem é arrastado para o alto por pipa devido à forte vento