in

Jovem que ingeria 5 litros de energético em todos os fins de semana enfarta em SP

O consumo de até 5 litros de energético durante todos os fins de semana, em parceria com o consumo de bebidas alcoólicas, pode ser o principal fator que provocou um infarto do miocárdio no analista financeiro Allan da Costa Silva, de 27 anos de idade.

PUBLICIDADE

Na parte da manhã do dia 28 de dezembro, o jovem acordou se queixando de dores no peito e no braço e pouco tempo depois, necessitou de ser hospitalizado.

“Jamais senti essa dor em toda minha vida, era forte demais. E ela nem mesmo variava a intensidade, não diminuía em nenhum segundo, era constante”, relatou ele em entrevista ao UOL.

Depois de ter passado mal em sua própria residência, que fica localizada no bairro de Perus, na zona oeste de São Paulo, o Analista foi levado ás pressas para um hospital na mesma região, onde recebeu atendimento.

PUBLICIDADE

Após três eletrocardiogramas, a cada 30 minutos a realização de um, e com os resultados obtidos a partir do exame de sangue nas mãos, os médicos do hospital de Caieiras, disseram que seu diagnóstico era de infarto do miocárdio.”Quando descobriram o que eu tive, me transferiram para um hospital lá de Guarulhos. Eu fui logo para a UTI e todos os exames anteriores foram refeitos e alguns novos também. Em 29 de dezembro, realizei um cateterismo e me lembro que os médicos ficaram em choque devido a existência de coágulos no meu coração”, relembra ele.

“O nome que eles dão a isso é ‘trombose coronária’. O cardiologista em seguida me perguntou se eu era usuário de cocaína, então respondi que não, que jamais usei isso”, contou.

PUBLICIDADE

Ele então decidiu revelar ao médico que consumia de forma abusiva os energéticos misturados a bebidas alcoólicas nos fins de semana. “Foi aí que os médicos descobriram o que causou tudo isso”, afirmou o jovem.

“Ele me disse que os principais responsáveis pelo meu estado eram os energéticos, um dos maiores provocadores de coágulos no coração. Ele me deu uma verdadeira bronca e me alertou para que eu nunca mais fizesse isso”, disse.

Recém-nascido não resiste após ser mordido 23 vezes por cães da família

Família vítima de soterramento estava viajando a Minas Gerais para consolar parentes que estavam em luto