in

Taxista que matou ex, se deitou ao lado do corpo dela para tirar a própria vida; ‘queria morrer ao lado dela’

Na manhã desta última terça-feira, dia 11, o delegado Thiago Nóbrega, da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), detalhou o caso da morte da professora Joslene Candatten Basso, a qual foi assassinada pelo ex-marido.

PUBLICIDADE

O assassino, Robinson Basso, era taxista e cometeu suicídio após matá-la. O caso ocorreu na segunda-feira, dia 10, na região de Vila Sandra, a qual fica localizada no bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC), na capital. A filha deles viu tudo o que aconteceu e tentou impedir ambas as mortes, mas recebeu ameaças do pai.

“Infelizmente no dia de ontem, não sei se por causa de estar embriagado, pois testemunhas disseram que de fato o estava, ou se alimentando este sentimento de ciúmes da vítima, ele foi até a localização dela, e falou que queria ter uma conversa em relação a separação deles”, disse o delegado.

“Ela pensou que realmente se tratava disso, saiu lá fora, já estava entrando no carro, quando o Robinson disparou contra ela com uma espingarda e matou Joslene ali mesmo”, continuou.

PUBLICIDADE

“Ele pôs o corpo dela no chão, deitou do lado, e cometeu o ato de suicídio. De início ele atirou na região da própria mandíbula, mas isso não o matou até aquele instante, então ele efetuou um outro tiro à queima-roupa bem e cima do peito, pois segundo ele, queria morrer estando ao lado dela”, explicou Thiago.“Então se trata de um relacionamento que se findou, infelizmente, desta maneira tão trágica, a Joslene era uma professora, uma pessoa de bem que infelizmente morreu por causa do ciúme do ex-companheiro, e agora só temos de manifestar os nossos pêsames para a família e torcer para que se recuperem o mais rápido possível”, lamentou o delegado Thiago.

 

PUBLICIDADE

Família vítima de soterramento estava viajando a Minas Gerais para consolar parentes que estavam em luto

Covid pode ficar escondida em meio aos casos de resfriados e gripe