in

Mãe que abandonou bebê em obra, diz à polícia que fez isso por ter engravidado após estupro

A mulher que abandonou a própria filha recém-nascida em uma obra na cidade de Cristalina, que fica nas mediações do Distrito Federal, explicou, para a Polícia Civil, que decidiu fazer isso porque havia engravidado depois de ter sido estuprada e por isso, ela escondeu a gestação de seus familiares durante os nove meses.

PUBLICIDADE

Um vídeo de uma câmera de segurança, mostra uma moradora da região resgatando a bebê depois de ter escutado ela chorando. A mulher, cuja idade é de 32 anos, teve alta do hospital municipal nesta semana, foi à delegacia para prestar depoimento e foi liberada em seguida. A mulher não foi presa.

Juliano Campestrini, o delegado que está com o caso, disse que sua visão em relação ao caso é que houve um abandono de bebê. A criança está sendo cuidada pela assistência municipal do município depois de ter sido encontrada neste último domingo, dia 9.

PUBLICIDADE

“O depoimento dela foi de que a gravidez era, realmente, indesejada e que ela não queria ter a criança, considerando que a mesma é fruto de um estupro o qual aconteceu em um outro estado. Diante de todos estes fatos, ela decidiu esconder que estava grávida”, informou o delegado.

A investigação vai ser aprofundada para que a veracidade do estupro seja confirmada. O delegado explicou ainda que, com a apuração antecipada do abuso sexual, é necessário possuir certa cautela para delimitar as ações tomadas pela mãe.A polícia não quis divulgar em qual estado ocorreu o estupro, e nem tampouco o grau de proximidade que existia entre ela e o possível abusador, para que o andamento das investigações não seja comprometido.

PUBLICIDADE

Corpo de jovem que havia desaparecido depois de ligar para o pai e contar sobre acidente é encontrado

Rottweiler salva outros dois cachorros de enchente em Barretos SP