in

Entenda como funcionará a vacinação de crianças contra a Covid-19

Felizmente, o Ministério da Saúde incluiu, em 5 de janeiro, as crianças de 5 a 11 anos de idade no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19. A imunização das crianças utilizando a vacina Pfizer já havia recebido autorização em 16 de dezembro por parte da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária. A vacinação das crianças já começou em diversas cidades. 10 capitais estaduais já estão vacinando crianças com idades entre 5 e 11 anos.

PUBLICIDADE

O ministério da saúde passou a informação de que mais de 20 milhões de doses foram compradas. O governo poderá receber ainda mais 10 milhões de doses. “Dessas 10 milhões que receberemos, ainda não nos foi confirmado por parte do laboratório qual mês elas vão ser alocadas. Mas existe um grande esforço por parte do ministério e do laboratório para que tais doses mencionadas cheguem no menor período de tempo possível”, disse Rodrigo Cruz, que é secretário executivo.

Conforme uma nota técnica emitida pelo governo, primeiro, serão vacinadas crianças com idades entre 5 e 11 anos com deficiência ou comorbidades. Segundo, serão vacinadas crianças quilombolas e indígenas. Terceiro, serão vacinadas crianças que residem com pessoas aptas a desenvolverem quadros mais graves da doença. Por fim, serão vacinadas crianças sem comorbidades por ordem decrescente de idade.

PUBLICIDADE

O Ministério da Saúde informou também que não será necessária receita médica para a vacinação, mas que os pais “fiquem cientes da recomendação prévia de um médico antes de ser feita a imunização” – . O intervalo entre as referentes doses será de 8 semanas, o que equivale a aproximadamente dois meses.

Quanto a segurança da vacina, especialistas que foram ouvidos pela Anvisa e que discursaram na aprovação da vacina Pfizer para as crianças, através de estudos concluíam que os benefícios que a vacina oferece são maiores que os riscos.

PUBLICIDADE

As dosagens das vacinas das crianças serão diferentes dos adultos. A vacina será aplicada em duas doses, possuindo 21 dias de intervalo – igualmente os adultos –, mas na questão da dosagem, a composição e a concentração da vacina pediátrica se difere da dos adultos. Além disso, o frasco das vacinas das crianças apresentará uma cor diferente da dos adultos, para que a identificação feita por parte dos profissionais de saúde seja facilitada.

Ainda não é sabido se as crianças irão necessitar de dose de reforço, além disso, as crianças só receberão doses da Pfizer, pois até o momento, é a única que foi aprovada no Brasil para essa faixa etária.

 

Pequi “explode” em rosto de criança que precisa de passar por cirurgia; mãe faz um alerta aos pais

Escola causa polêmica ao oferecer cinta modeladora para meninas