in

Esposa de militar mata marido e simula assalto em SP

Bruno Piva Júnior, empresário de 52 anos de idade, morreu depois de ter ficado mais de 50 dias internado, após ter sido baleado por sua própria esposa, de 41 anos, que é tenente dentista do Exército.

PUBLICIDADE

O crime aconteceu em Praia Grande, que fica localizada no litoral de São Paulo e, de início, a mulher tentou convencer os policiais que estiveram na ocorrência, de que o disparo teria sido da arma de um ladrão durante uma tentativa de assalto.

PUBLICIDADE

O crime ocorreu no começo do mês de dezembro do ano de 2021 e a tenente chegou até mesmo a ser presa em flagrante depois de ter disparado contra o marido, durante uma discussão que ambos tiveram.

Naquela época, os policiais estavam realizando uma patrulha no momento em que receberam a informação de que um homem estava ferido por ter sofrido um disparo de arma de fogo em seu tórax. O homem se encontrava em uma esquina das ruas General Leitão de Carvalho e Marechal Eurico Gaspar Dutra, que fica no bairro Boqueirão.

PUBLICIDADE

Vizinhos encaminharam o homem para o Hospital Irmã Dulce para que pudesse receber socorro. Lá, o homem teve de passar por uma cirurgia de emergência e teve de ficar internado até a parte da manhã desta terça-feira, dia 25, dia em que morreu.Segundo o que foi apurado por parte do g1, o enterro de Bruno aconteceu nesta última quarta-feira, dia 26, no Cemitério Jardim da Colina, que fica localizado em São Bernardo do Campo.

No dia em que ocorreu o crime, algumas testemunhas relataram aos policiais militares que o disparo teria sido feito pela esposa da vítima. Ao ser interrogada em relação, a mulher falou para os policiais que aconteceu uma tentativa de roubo, e que não portava arma. Segundo palavras dela, o bandido atirou em seu marido e fugiu.

Contudo, no decorrer de buscas na residência, a polícia achou uma pistola que estava embaixo de um veículo que estava estacionado na garagem. Ao ser questionada, ela confessou ter cometido o crime.

Em uma nota publicada, o MP-SP, o Ministério Público do Estado de São Paulo, trouxe a informação de que o caso recebe investigação por parte da Polícia Civil e se ressaltou pela continuidade da prisão da mulher, que saiu da prisão devido a uma decisão judicial.

Aos 56 anos, morre a pastora e cantora gospel Ludmila Ferber

Bebê com apenas 3 semanas perde a vida com a Covid-19