in

Jéssica Tavares, a ‘MC Jessikinha’ que fazia hip hop morre aos 23 anos de idade em São Paulo

Faleceu na noite desta última sexta-feira, dia 28, na cidade de São Paulo a cantora Jéssika Tavares, que tinha 23 anos, mais conhecida como MC Jessikinha, que participava das batalhas de hip hop, as quais são feitas na Grande SP.

PUBLICIDADE

A morte da rapper foi confirmada em um anúncio nas redes sociais tanto por amigos quanto por parte do perfil oficial da Batalha da Aldeia, da região de Barueri, que se trata de um dos eventos de hip hop mais famosos e conhecidos da Grande São Paulo, e do qual a cantora participava frequentemente das rinhas, nome dado às batalhas de rimas que são promovidas nas rodas de hip hop.

De acordo com informações passadas pelo rapper Bob 13, que é o fundador da Batalha da Aldeia, Jéssika Tavares faleceu devido à algumas complicações no coração, que foram provocadas pela diabetes tipo 2, que a jovem tinha.

PUBLICIDADE

“É com imensa tristeza que trazemos a notícia de que Jessikinha faleceu, na noite de ontem, devido a complicações cardíacas e não conseguiu resistir. Descanse em paz amiga”, foi dito no perfil que a Batalha da Aldeia pertence no Instagram.

“Deus sabe de todas as coisas. Você nunca será esquecida irmãzinha. Obrigado por que você nunca deixou de acreditar em mim. Hoje você foi para o céu, onde ficará com sua mãezinha que já havia partido há dois meses… só um número pequeno de pessoas que sabem de suas lutas… mas muitas vão respeitar você e conhecer as batalhas que você travava. Você é uma lenda para as batalhas de SP, figura emblemática, de muito carisma, verdade e intensidade”, disse Bob 13 em suas redes sociais.

PUBLICIDADE

O enterro de MC Jessikinha se deu no cemitério de Vila Nova Cachoeirinha, que fica na Zona Norte de São Paulo, na tarde deste último sábado, dia 29,de acordo com informações dos amigos.

 

Mãe é presa em motel por levar filha de 4 anos para o próprio tio abusar da criança

Médicos da maior UTI de Covid do Brasil falam sobre pacientes antivacina que se arrependem quando caso se agrava